Postagem única

Prevenindo doenças de pele nos períodos mais quentes do ano

 

 

Saiba quais os cuidados necessários para curtir o verão sem riscos de contaminação cutânea!

 

Por Dr. Gerson Trevilato

Dermatologista

 

Levando em conta as altas temperaturas deste período do ano, uma solução refrescante e divertida certamente envolverá água e atividades ao ar livre com risco de possível aumento da exposição ao sol.

Objetivando ter momentos de diversão com menor preocupação e com menos riscos de curto, médio e longo prazo, é importante tomar alguns cuidados.

Em termos de dermatoses infecciosas, as mais comuns no verão são causadas por fungos. A maior exposição aos raios ultravioleta, que diminuem as defesas da pele, e o aumento da umidade na pele favorecem o desenvolvimento destas infecções popularmente conhecidas como micoses.

As apresentações sintomáticas mais importantes das dermatoses são a coceira, descamação da pele e vermelhidão. 

Caso note algum destes, evite a tentação da automedicação apressada com produtos ou plantas caseiras, ou mesmo a “empurroterapia” que costuma ocorrer em farmácias.

Procure um dermatologista para o diagnóstico (por meio de exame clínico, ou exame com lâmpada de Wood, ou ainda por meio de um exame micológico direto) e assim obtenha o tratamento correto que deverá ser mantido por 6 a 8 semanas.

Para que estes exames possam ocorrer de forma adequada, é importante estar sem lavar a pele por 6 a 12 horas, não ter aplicado umectantes na pele nos 3 a 5 dias anteriores à consulta.

Em caso de coceira, socorra – se de compressas geladas com Soro Fisiológico, que aliviarão os sintomas, hidratarão a pele, e não atrapalharão os exames.

Para prevenir esses problemas, manter a pele sempre bem seca e hidratada são as primeiras medidas. Caso não consiga secar apenas com a toalha (especialmente nas dobras), pode também usar um secador com ar frio.

 

Outras dicas para evitar doenças de pele durante o verão são:

1 ) Uso correto do filtro solar adequado ao seu tipo de pele, e ou idade.

2 ) Cuidado com o horário de exposição ao sol (evitar tomar sol entre 10h e 16h).

3 ) Evitar expor a superfície cutânea sem proteção em áreas públicas. Quando for à praia, piscina ou locais públicos use toalhas ou esteiras para se sentar. Em geral, locais em que animais transitam livremente podem ser fonte de infecções bacterianas como impetigo, foliculite (que pode evoluir para o furúnculo e deixar cicatrizes) e também

infestações parasitárias como o bicho geográfico.

4 ) Mantenha as unhas curtas ( de modo a evitar escoriações mais intensas em caso de coceira e subseqüente disseminação de infecções e infestações).

5 ) Evitar a manipulação das lesões (de modo a prevenir a disseminação das mesmas ao coçar ou espremer as lesões).

 

Tendo em conta os cuidados corretos, a exposição ao sol de forma saudável, produzirá somente os efeitos benéficos, ativando a Vitamina D (fundamental para os ossos e para a cicatrização) e estimulando a produção de melatonina, (que ajuda na regulação do sono e humor).

 

Espero que essas dicas possam lhe ajudar a ter um verão muito mais alegre e livre de complicações.

 

 

 

Compartilhe essa notícia:

Deixe um comentário


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.