Hospital Adventista do Pênfigo realiza cirurgia inovadora para coluna


WhatsApp Image 2017-05-21 at 9.33.04 PMUma forma inovadora e mais segura de tratar a hérnia de disco na coluna é através da cirurgia endoscópica da coluna. O método inovador no estado do Mato Grosso do Sul é realizado pela equipe do neurocirurgião Dr. Vladmir Resende e pelo Dr. Bruno Martins, médicos do Hospital Adventista do Pênfigo. A cirurgia endoscópica tem obtido um resultado satisfatório, pois o tratamento é minimamente invasivo, proporciona rápida recuperação, reduz o risco de complicações.

Cerca de 300 mil pessoas são operadas anualmente no Brasil vítimas de hérnia de disco, sendo que a faixa etária mais afetada são pessoas que têm entre 25 a 45 anos de idade. A principal função do disco é absorver o impacto e permitir a mobilidade entre uma vértebra e outra. O problema acontece quando parte dos discos – estruturas que evitam o atrito entre uma vértebra e outra – sai da posição normal e comprime os nervos próximos, o que causa dor. A predisposição genética, o uso repetitivo ou inadequado de alguma atividade pode colaborar com o desgaste dos discos. A doença ainda pode ser agravada pelo excesso de peso, tabagismo e exercícios físicos sem orientação. “É importante ressaltar que a correta avaliação e diagnóstico especializados são imprescindíveis para o sucesso do tratamento da doença. Por isso, é necessária a consulta com médico especializado em cirurgia de coluna”, alerta o Dr. Vladmir.

A cirurgia endoscópica tem muitos benefícios, conforme enumera o neurocirurgião do Hospital Adventista do Pênfigo. O especialista em cirurgia da coluna vertebral e dor, Dr. Vladmir Resende garante que na cirurgia endoscópica “não há limite de idade ou de condição física para ser operado, a incisão é menor na pele, acontece à separação das fibras musculares ao invés de descolamento do músculo do osso, o sangramento mínimo e a dor pós-operatória é menor”. Em contrapartida, na cirurgia tradicional as desvantagens são que a recuperação do paciente varia de sete a dez dias, envolve internação, anestesia geral, um corte de três a quatro centímetros na coluna e o paciente leva até quatro meses para retomar suas atividades normais.

O neurocirurgião afirma que a incisão nas costas é mínima, cerca de cinco milímetros, por onde é introduzido um endoscópio especial e feita retirada da hérnia de disco em apenas 30 minutos. “A recuperação é muito mais rápida, o tempo de cirurgia também é menor, o que expõe o paciente a menor risco de infecção, menos tempo de anestésicos, e ainda é liberado para casa no mesmo dia da cirurgia”, complementa Dr. Vladmir sobre os principais benefícios da cirurgia endoscópica de coluna.

O médico enfatiza que a cirurgia endoscópica de coluna está indicada para hérnia de disco, estenose – estreitamento do canal vertebral ou do forame intervertebral – que é à saída do nervo da coluna. “Como durante o procedimento utilizamos aparelho de radiofrequência ou laser, muitas vezes, se referem a essa técnica cirúrgica como cirurgia de hérnia de disco a laser”, explica o especialista.