CoronaVac começa a ser aplicada em profissionais do Hospital Adventista do Pênfigo


“Foi tranquilo e rápido, sem desconforto algum”, afirmou Dioneia Araújo Ostrufk, de 37 anos. A enfermeira foi a primeira a ser vacinada na Unidade Matriz do Hospital Adventista do Pênfigo (HAP). Dioneia trabalha há 20 anos no hospital e foi imunizada com a vacina CoronaVac, nesta quarta-feira, 20 de janeiro. Atualmente é supervisora de enfermagem na Unidade Matriz, onde atua na linha de frente à Covid. “O sentimento que tenho hoje é de gratidão”, enfatizou ela.

A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (Sesau) disponibilizou 200 doses da vacina para a primeira etapa da imunização. O hospital seguiu a orientação da Sesau em priorizar profissionais que atuam diretamente com os pacientes contaminados com o novo coronavírus. No grupo de prioridades, estavam médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e profissionais de higienização.

A Guarda Municipal de Campo Grande ficou encarregada de transportar a  vacina até o Hospital Adventista do Pênfigo. Por volta das 10h, as doses já estavam disponíveis para os funcionários do grupo prioritário. Com os documentos em mãos, um grupo de profissionais já aguardava para receber a tão esperada vacina. Seguindo a ordem de chegada, um a um, foi imunizado.

A primeira fase da campanha teve 100% das doses aplicadas. A coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), a enfermeira Virgínia Possmoser revelou que poucos colaboradores selecionados não foram vacinados. “Alguns, infelizmente, não puderam comparecer, o que nos levou a chamar os colaboradores que ficaram nas listas de espera. Mesmo assim, a imunização em nossa instituição ocorreu de uma maneira organizada e eficaz”, explicou. A coordenadora conclui que “a imunização é um dos primeiros passos essenciais para atingirmos a tão almejada “segurança” nessa nova realidade que vivemos”.

Vacinação em MS

As primeiras 158 mil doses da vacina Coronavac para imunizar os grupos prioritários chegaram a Mato Grosso do Sul na segunda-feira, 18. Conforme foi definido pelo Ministério da Saúde, cada pessoa receberá duas doses da vacina.

Nessa primeira etapa serão vacinados os idosos com mais de 60 anos que moram em instituições como casas de repouso, além de indígenas e trabalhadores da área da saúde que estão na linha de frente contra a pandemia de Covid-19.

A vacinação em Mato Grosso do Sul só foi possível porque a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, em decisão unânime, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. 

Eficácia CoronaVac

A eficácia geral da vacina CoronaVac é de 50,38%, com 78% de prevenção para casos leves de coronavírus e 100% para casos moderados e graves da doença. A vacina registrou eficácia global nos testes realizados no país, índice que aponta a capacidade do imunizante de proteger em todos os casos – sejam eles leves, moderados ou graves

Os testes da CoronaVac no Brasil foram feitos em 12.508 voluntários – todos profissionais de saúde da linha de frente do combate ao coronavírus – e envolveram 16 centros de pesquisa. Fonte: Governo MS.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *