Como enfrentar o clima de deserto


O que é umidade do ar?

A umidade do ar é a quantidade de vapor de água existente na atmosfera. Esta condição climática é mais comum nessa época que estamos, ou seja, final do inverno e no princípio da primavera. 

Porcentagem ideal

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS) a umidade relativa do ar ideal para o corpo humano varia entre 40% e 70%.

Baixas e altas umidades

Quando a umidade do ar está muito baixa, ou mesmo, muito alta pode haver problemas, principalmente respiratórios. As altas umidades podem provocar tonturas e proliferação de fungos, mofos, bolores e ácaros. Com a umidade muito baixa (menos que 30%), as alergias, sinusites, asmas e outras doenças costumam se agravar.

Campo Grande X deserto

Segundo meteorologistas a umidade do ar pode chegar a 13% em Campo Grande nos próximos dias. Esse índice é comparado a climas de deserto, que tem em média 15% de umidade do ar. O INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) divulgou um alerta laranja de baixa umidade ar em Mato Grosso do Sul. É uma situação meteorológica perigosa. 

Sintomas baixa umidade

Quando o índice fica abaixo dos 30% é comum problemas respiratórios, sangramentos nasais, desidratação. Sintomas dor de cabeça, rinites alérgicas, sangramento nasal, garganta seca e irritada, sensação de areia nos olhos que ficam vermelhos e congestionados, ressecamento da pele, cansaço.

O dermatologista do Hospital Adventista do Pênfigo, Dr. Gerson Trevilato dá algumas dicas para enfrentarmos o tempo seco sem complicações mais graves.  Confira as dicas:

01. Beba água em quantidade suficiente para manter a urina clara (água de côco e sucos naturais sem açúcar são outras opções).

02. Privilegie a ingestão de alimentos que contêm líquidos, como frutas e verduras.

03. Use umidificador de ar tanto na sua área de trabalho como no quarto de dormir (uma opção caseira são bacias com água ou manter toalhas molhadas penduradas no ambiente).

04. Previna o ressecamento da pele, tomando banhos mornos rápidos, usando sabonetes líquidos infantis nas áreas de maior necessidade e aplicando umectantes nas áreas de maior ressecamento (prefira loções).

05. Hidrate também os lábios com protetores labiais ou manteiga de cacau.

06. Prefira, nestas épocas, esportes aquáticos, como natação e hidroginástica (evite atividades em áreas expostas ao sol entre às 09h e 16h).

07. Evite limpezas secas em casa (prefira pano úmido ou sempre que possível lavar local).

08. Troque roupas de cama e lave revestimentos de sofás, cadeiras, almofadas e cortinas com mais frequência de modo a evitar o acúmulo de poeira.

09. Hidrate o nariz com soluções umidificantes nasais ou mesmo lavando as narinas com pequenos jatos de soro fisiológico borrifados com seringas descartáveis.

10. Hidrate os olhos aplicando colírios com efeito de lágrimas artificiais.

11. Evite usar substâncias de efeito diurético (como chá mate ou tereré).

12. Evite a ingestão de álcool.

13. Evite ambientes poluídos ou com fumaça de cigarro.

14. Sempre que possível opte por circuladores de ar com umidificação (sempre que possível evite o uso do ar-condicionado).

15. Use roupas folgadas, claras e de preferência de algodão, que permitam a circulação do ar junto à pele.

Assista a entrevista com o Dr. Gerson no jornal Bom Dia MS! Clique Aqui!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *